Ilustrador Thony Silas, que já colaborou para Marvel e DC Comics, e dramaturgo Eron Villar
Ilustrador Thony Silas, que já colaborou para Marvel e DC Comics, e dramaturgo Eron VillarFoto: Divulgação

O ilustrador pernambucano Thony Silas, reconhecido por suas contribuições para as editoras Marvel e DC Comics, se juntou com o dramaturgo Eron Villar para o projeto "A Noiva", série de oito capítulos, cada uma entre 22 e 28 páginas, que foi lançada durante a Comic Con Experience, no Recife, em abril. O segundo volume, publicado na primeira semana deste mês, ressalta o interesse dos autores em se apropriar de um conteúdo histórico e transformá-lo em um enredo de ficção único.

Na HQ, Thony, que já contribuiu em histórias de Batman, Mulher Maravilha, Super-Homem e Homem-Aranha, investe em um projeto autoral baseado na mistura entre fatos históricos de Pernambuco e características da cultura pop. A inspiração inicial é na Revolução Pernambucana, em 1817, que neste ano completou 200 anos, e no romance "A Noiva da Revolução", escrito pelo jornalista e escritor pernambucano Paulo Santos de Oliveira, que também assinou o roteiro do quadrinho "1817 - amor e revolução".

"Chegou ao meu conhecimento essa história em quadrinhos, no ano passado. Li em uma tarde e foi um choque. Conhecia poucas coisas sobre a história, e depois de uma pesquisa fiquei fascinado", lembra Thony. "Para 'A Noiva', a pesquisa foi pouca. Queria que o romance original ficasse como fonte para consulta. Paulo nos passou essa parte de referência da época", detalha o ilustrador, que convidou Eron. "Na época, ele estava produzindo um projeto exatamente sobre isso", diz.

O segundo volume, já disponível nas livrarias, avança o enredo e amplia o potencial da narrativa. "O primeiro volume foi bem prático, queríamos entregar a obra, mostrar que é uma série e sua inspiração. Já no segundo, começamos a brincar mais com a narrativa", diz Thony. "É uma narrativa que deixa interrogações para o leitor. Os personagens principais seguem com destaque neste volume, mas há secundários que se tornam, por algumas edições, extremamente fortes e relevantes. É um pouco como 'Game of Thrones': você jura que determinado personagem vai viver até o final e vai ser o grande herói, mas depois se surpreende. Tem surpresas já neste segundo volume", ressalta.

No enredo, os autores retratam com dinamismo e paixão uma história que se passa em um período de luta e resistência. No centro da narrativa está Maria Teodora, filha de um português que se relaciona com um brasileiro. "Quando a gente pensou em produzir 'A Noiva', em dezembro do ano passado, decidimos o formato. Comecei a analisar o movimento de mercado e notei uma mudança. Ao invés de lançar um projeto isolado, decidimos por uma série, para atrair parceiros e expandir possibilidades", explica Silas.

Produtora
O projeto é lançado pela UEON Productions, produtora de conteúdo multimídia fundada no Recife. "Nossa prioridade enquanto editora é criar narrativas que unam linguagens pop, usando enredos fictícios e reais, através de universos que interagem", explica Thony. "A gente queria mesclar essa história com o universo que vínhamos criando, sem modificar a história oficial. Não precisava desconectar as coisas, e sim agregar universos. 'A Noiva' não é uma produção isolada. Apesar de ser livremente inspirada em fatos históricos, não é para ser encarada apenas como uma adaptação", ressalta. 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: