Juninho foi promovido para o profissional em 2016
Juninho foi promovido para o profissional em 2016Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

No que depender dos companheiros de elenco, o atacante Juninho terá todo o apoio quanto às acusações de agressão da sua ex-namorada. Um dia após ficar quase 12 horas na Delegacia de Defesa da Mulher, em Santo Amaro, e pagar uma fiança de R$ 10 mil para responder ao processo em liberdade, o atleta se reapresentou ontem no CT José Médicis, em Paratibe, e treinou normalmente com o grupo leonino, figurando entre os reservas do treinamento. Como o Sport ainda não confirmou a lista de relacionados para encarar o Vitória, amanhã, em Salvador, não é possível afirmar se ele vai viajar com a delegação na tarde hoje.

Leia também
Em silêncio, Juninho retorna aos treinamentos
Juninho deixa Delegacia da Mulher sem dar declarações
Caso Juninho: ex relata agressões e tentativa de homicídio
Juninho volta ao Sport após servir seleção brasileira sub-20 e fica à disposição de Luxa

Ainda em silêncio, o atleta não concedeu entrevista e tampouco há previsão para isso acontecer, segundo a assessoria de imprensa do clube, pois depende da vontade do jogador. Prestando todas as assistências necessárias ao jovem, o Sport colocou um advogado à disposição para o caso, mas deverá se pronunciar oficialmente apenas após a conclusão do inquérito, o que deve levar cerca de 30 dias.

E se Juninho não se pronunciou, os jogadores rubro-negros não tiveram como fugir do assunto. Na última segunda-feira, o volante Patrick já havia mostrado solidariedade ao atleta, afirmando que ele "é um bom menino e vai saber conduzir o assunto da melhor maneira". Ontem, o escolhido para a entrevista coletiva foi o atacante Osvaldo.

Com a sua costumeira tranquilidade para falar, ele comentou sobre a recepção do elenco, na tarde de ontem, com a chegada do atleta no CT. "Não é uma situação fácil, mas ele é um jovem, precisa do apoio para aprender e superar. Eu mesmo o cumprimentei quando chegou, dei uma palavra de incentivo. A gente sabe que, nessas horas, não é hora de dar pancada. Não só eu, mas os jogadores mais experientes também deram esse apoio para ele se sentir confortável aqui dentro do clube", disse Osvaldo, revelando, em seguida, a postura do técnico Vanderlei Luxemburgo. "Ele (Luxemburgo) falou para que ele tivesse calma, tranquilidade, que o grupo iria apoiá-lo. Que ele passou por uma situação difícil e tem todo o apoio da rapaziada do Sport", finalizou.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: