Pernambucano Cristóvam Buarque é um dos signatários do manifesto
Pernambucano Cristóvam Buarque é um dos signatários do manifestoFoto: Agência Senado

Em uma tentativa de evitar a fragmentação de candidaturas na corrida presidencial, um grupo de parlamentares de diversos partidos está articulando um manifesto em defesa de candidatura única de centro, que será lançado na terça-feira (5), às 17h, no Salão Verde da Câmara dos Deputados, em Brasília.

Entre os signatários, estão o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), o chanceler Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), o senador Cristovam Buarque (PPS-DF), o deputado federal Benito Gama (PTB-BA) e o deputado federal Marcus Pestana (MG), secretário-geral do PSDB.

O manifesto possui alguns princípios fundamentais, como defesa da democracia, responsabilidade fiscal, compromisso com a Educação e com a Saúde, compromisso com a ética e com a perspectiva de construção do Brasil através do conhecimento, ou seja, da ciência e tecnologia.

Para o grupo, há uma preocupação de que a dispersão de candidaturas culmine em um segundo turno polarizado entre candidatos à direita ou à esquerda. “No manifesto, estamos pedindo que os candidatos a presidente que não fazem parte dos blocos extremos se alinhem para não ficarem fora do segundo turno”, explicou Buarque. Refere-se aos projetos do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT).

Ainda nessa semana, o grupo deve começar as conversas bilaterais com Geraldo Alckmin (PSDB), Rodrigo Maia (DEM) Henrique Meirelles (MDB), Marina Silva (Rede), Álvaro Dias (Podemos), Paulo Rabello de Castro (PSC), Flávio Rocha (PRB) e João Amoedo (Novo). A maioria do grupo entende que Alckmin é a melhor opção dentre os postulantes, apesar de patinar nas pesquisas de intenção de voto.

Apesar de ter participado das discussões embrionárias, o deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB-PE) ainda não assinou o documento. O emedebista deve avaliá-lo momentos antes do lançamento. Procurado, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann (Sem partido), preferiu não se manifestar. Já o deputado federal Mendonça Filho (DEM-PE), afirmou que assinaria o manifesto.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: