Folha Política

Renata Bezerra de Melo

ver colunas anteriores
Prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira
Prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno PereiraFoto: Folha de Pernambuco

A decisão do desembargador do TJPE, Alberto Nogueira Virgínio, que determinou o retorno do prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira, ao cargo tem como argumento o fato de o inquérito policial não ter sido concluído. Diz um trecho: "Revejo o posicionamento anteriormente fixado pelo Exmo. Des. Odilon de Oliveira Neto, já falecido, uma vez que o Prefeito Municipal fora afastado ainda em sede de inquérito policial há quase quatro meses, sem que o referido inquérito tenha sido concluído pela autoridade competente, não sendo razoável que o Prefeito Municipal fique indefinidamente afastado do cargo para o qual foi democraticamente eleito". O episódio aponta a relevância das polícias no combate à corrupção, a despeito do fortalecimento do Ministério Público. Recentemente, a celeridade na conclusão de inquéritos passou a estar no foco em situações paralelas.

Fernando Segóvia, diretor-geral da Polícia Federal, em reunião com a presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia no início do mês prometeu que os inquéritos envolvendo autoridades com foro, metade dos quais relacionados à Lava Jato, seriam concluídos até o fim deste ano. O mesmo Segóvia esteve reunido anteontem com o presidente Michel Temer, em encontro que, inicialmente, não estava inserido na agenda. Temer deve entregar, ainda esta semana, respostas à PF relativas a inquérito que investiga se ele recebeu propina de empresas do setor de portos. Na última segunda-feira, foi o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que estava prestando depoimento à PF no inquérito que investiga conversa de delatores da empresa J&F sobre ministros do STF. No caso pernambucano, referente à São Lourenço, o prefeito, que reassumiu o cargo ontem, é alvo da operação Tupinambá, deflagrada pela Polícia Civil há quatro meses, que investigou desvio de bens e rendas públicas. E, nesse caso, a celeridade da polícia também está na mira.

Desabafos no time da operação
Os responsáveis pela Operação Tupinambá receberam mal a decisão do TJPE que reconduziu Bruno Pereira ao cargo de prefeito de São Lourenço da Mata. Em reserva, um dos responsáveis chamou de "efeito colateral". E emendou: "Mais uma triste notícia depois do falecimento do desembargador Odilon (de Oliveira Neto)".

Livres > Lideranças do Livres anunciam na próxima segunda-feira (22), em São Paulo, o destino de integrantes do movimento, que decidiu deixar o PSL após o ingresso de Jair Bolsonaro na sigla. Presidente interino do Livres, Paulo Gontijo informa à coluna que o formato da travessia ainda está sendo fechado, mas o anúncio será marcado também por um balanço do que ocorreu nas últimas semanas.

Antigos planos > Em Pernambuco, parlamentares registram que uma travessia do deputado Daniel Coelho para o PSL era esperada antes que Jair Bolsonaro ingressasse no partido. No Livres, fala-se que referida movimentação se daria em grupo e não de forma isolada. O tucano levaria outros quadros.

Mata > "A prioridade do MPCO deve ser o combate à corrupção, porque ela mata, retirando recursos da Saúde e da Educação". A fala foi de Germana Laureano ao tomar posse, ontem, como procuradora geral do Ministério Público de Contas, sucedendo Cristiano Pimentel.

Mapa do refino > Ministro de Minas e Energia, Fernando Filho deve participar, hoje, da primeira reunião do grupo de trabalho criado pelo ministério com o objetivo de incentivar investimentos em atividades dos setores de refino do petróleo e de petroquímica no País. Não há planos específicos para a Rnest. "No plano de negócio da Petrobras, ela (Rnest) já anunciou que está em busca de parceiros", pondera o ministro.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: